7 são as Leis Espirituais para o Sucesso

Toda a prosperidade, dinheiro e sucesso que desejar.

      As Sete Leis Espirituais do Sucesso constituem princípios poderosos que lhe permitem atingir o autodomínio. Se aplicar a sua atenção a estas leis e praticar as regras indicadas no livro, verá que será capaz de fazer manifestar-se tudo aquilo que quiser. Também vai ver que a sua vida se torna mais feliz e abundante em todos os aspectos, pois estas leis também constituem as leis espirituais que fazem com que a vida valha a pena ser vivida. (Deepak Chopra)

     Se você me segue no Instagram sabe que estou dedicando esta semana aos ensinamentos do escritor  Deepak Chopra.  O conteúdo dos seus livros tem uma chamada espiritual, mas com um pegada prática. Através de suas dicas e do conhecimento contido no livro As sete leis espirituais do sucesso eu reduzi minha ansiedade e esclareci algumas dúvidas existenciais, sem contar o aumento significativo do bem-estar e da autoconfiança no dia-a-dia.

“Reduzi minha ansiedade e esclareci dúvidas existenciais,
sem contar o aumento significativo do bem-estar e da autoconfiança.”

Como faz parte da minha missão espalhar coisas boas e positivas aqui segue os principais pontos relativos a cada uma das sete leis. Mas não esqueça: leia o livro!

1 – A LEI DA POTENCIALIDADE PURA

A potencialidade pura é a fonte de toda a criação. Ela existe em mim, em você, em cada indivíduo e pode ser chamada de consciência pura, que também é a natureza essencial de cada um. Ela é o campo de todas as possibilidades e da criatividade infinita.

Quando você descobre a sua natureza essencial você passa a saber quem é e reconhece a sua capacidade de realizar qualquer sonho. E, a partir desta descoberta, você encontra seu autopoder.

Esse autopoder tem a característica de atrair as pessoas para nós e também as coisas que desejamos. Magnetiza as pessoas, as situações, e as circunstâncias, de modo a apoiarem os nossos desejos. Alguns chamam de autoconfiança e autoestima.

Nesse estado você se torna imune à crítica, não teme os desafios e não se sente inferior a ninguém. Ao mesmo tempo é humilde pois não se sente superior a ninguém.

Uma das formas de ter acesso a este campo é através da prática diária do silêncio, meditação e não-julgamento. Passar tempo no meio da natureza também constitui uma forma de acesso às qualidades inerentes a este campo: criatividade infinita, liberdade e beatitude.

Quanto mais próximo estiver da sua verdadeira natureza mais espontaneamente receberá pensamentos criativos, porque o campo da potencialidade pura também constitui o campo da criatividade infinita e do conhecimento puro.

2 – LEI DO DAR E RECEBER

A lei do Dar e Receber estabelece que o retorno é diretamente proporcional à doação – quanto mais der, mais receberá. É assim que a abundância do universo passa a circular na sua vida.

Tudo o que na vida tem valor multiplica-se quando se dá. Por isso deve ser feito com alegria para que a energia que se encontra por trás da dádiva multiplique-se muitas vezes.

A nossa verdadeira natureza consiste na prosperidade e na abundância; somos naturalmente prósperos, porque a natureza provê todas as nossas necessidades. Se pararmos para pensar, não nos falta nada!

Tome a decisão de dar espontaneamente, quanto mais der, maior será a sua fiança nos efeitos miraculosos desta lei. E quanto mais receber, mais aumentará a sua capacidade para dar.

Para pôr em prática esta Lei tome a decisão de dar qualquer coisa a cada pessoa com quem contatar. Não tem de ser algo material! Pode ser uma flor, um cumprimento, um carinho, atenção ou uma oração. Na verdade, as mais poderosas formas de dar não são materiais.

Quando encontrar alguém pode, em silêncio, desejar-lhe felicidade, alegria e amor. Este tipo de dádiva silenciosa revela-se muito poderosa.

Em cada semente encontra-se a promessa de milhares de florestas. Mas a semente não deve ser guardada; deve ofertar  sua energia e inteligência ao solo para que sua manifestação material aconteça.

3 – A LEI  DA CAUSA-EFEITO

A Lei da Causa e Efeito prevê que toda ação gera uma força de energia que nos é devolvida na mesma espécie, ou seja, aquilo que semeamos é aquilo que colhemos. E quando escolhemos ações que trazem aos outros felicidade e sucesso, a consequência de nossa ação será felicidade e sucesso.

Quer isto lhe agrade ou não, todas as coisas que lhe acontecem no momento presente resultam das escolhas que fez no passado.

Se queremos criar felicidade nas nossas vidas, temos de aprender a semear as sementes da felicidade.

Dica: Ao fazer uma escolha, consulte o seu corpo e pergunte-lhe: Se eu escolher isso, o que é que vai acontecer? Se o seu corpo der uma mensagem de conforto, encontra-se perante a escolha carreta. Se o seu corpo emitir uma mensagem de desconforto, encontra-se perante a escolha errada.

4 – A LEI DO MENOR ESFORÇO

Esta lei baseia-se no fato de a inteligência da natureza funcionar com um mínimo de esforço e total despreocupação. Este constitui o princípio da mais reduzida ação, da não resistência. Constitui, portanto, o princípio da harmonia e do amor. Quando aprendemos esta lição da natureza, realizamos os nossos desejos com facilidade (incluindo a riqueza ilimitada).

Quando se sentir frustrado ou aborrecido por uma pessoa ou situação, lembre-se de que não está a reagir a essa pessoa ou a essa situação, mas aos seus sentimentos a respeito da pessoa ou da situação. Esses são os SEUS sentimentos, não são de responsabilidade dos outros.

A Lei do Menor Esforço possui três componentes para pôr em prática este princípio de fazer menos e realizar mais:

1 – a capacidade de aceitação – aceite as pessoas, as situações, as circunstâncias e os acontecimentos tal como eles ocorrerem.

2 – assumir a responsabilidade – tenha uma resposta criativa à situação tal como ela se apresenta no momento sem culpar ninguém, nem a si próprio, pela sua situação.

3 – o distanciamento – renuncie à necessidade de convencer ou persuadir os outros dos seus pontos de vista e economize essa energia antes tenha sido desperdiçada.

Quando conseguir a delicada combinação aceitação, responsabilidade e distanciamento, sentirá o fluir da vida, sem nenhum esforço.

5 – A LEI DA INTENÇÃO E DO DESEJO

Esta lei baseia-se no fato de a energia e a informação existirem em toda a parte da natureza.

Todas as intenções e todos os desejos contêm a sua própria possibilidade de realização. No campo da potencialidade pura, a intenção e o desejo possuem um poder organizador infinito. E quando introduzimos uma intenção no solo fértil da potencialidade pura, pomos esse poder organizador infinito a trabalhar para nós.

Damos força a todas as coisas da nossa vida às quais aplicamos a nossa atenção. As coisas às quais não aplicamos a nossa atenção enfraquecem e desintegram-se.

Podemos pôr o computador cósmico, com o seu infinito Poder organizador, a trabalhar para nós. Podemos, entrar no campo primordial da criação, introduzir nele uma intenção e só pelo fato de termos introduzido essa intenção estamos a ativar o campo da correlação infinita.

A intenção, por sua vez, desencadeia a transformação da energia e organiza a sua própria realização. A qualidade da intenção aplicada ao objeto da atenção orquestra uma infinidade de ocorrências espaço-temporais que conduzem ao efeito pretendido.

Aprenda a aproveitar o poder da intenção e criará tudo o que desejar renunciando à preocupação com os resultados. Isto significa que não se deve prender muito à expectativa de um resultado específico, mas sim viver com o conhecimento da incerteza e desfrutando todos os momentos da sua vida, mesmo desconhecendo os resultados.

6 – A LEI DO DESPRENDIMENTO

A Lei do Desprendimento diz-nos que para adquirirmos qualquer coisa no universo físico temos de renunciar à nossa ligação a ela. Isto não significa que desistamos da intenção de criar o desejo. Não devemos desistir da intenção, nem devemos desistir do desejo. Devemos desistir da nossa ligação ao resultado. Esta atitude é muito poderosa. No momento em que renunciamos à ligação ao resultado, combinando ao mesmo tempo intenção dirigida e desprendimento, teremos aquilo que desejamos.

Tudo o que quisermos pode adquirir-se através do desprendimento, já que este se baseia na fé inquestionável, no poder do nosso verdadeiro Eu. Por outro lado, a ligação ao resultado baseia-se no medo e na insegurança – e a necessidade de segurança baseia-se no fato de não conhecermos o nosso verdadeiro Eu.

A ligação ao resultado significa consciência da pobreza, pois esta ligação prende-se sempre aos símbolos. O desprendimento significa consciência da riqueza, pois ele traz- nos a liberdade para criar. Só com um envolvimento desprendido se pode obter alegria e prazer. Só assim obtemos os símbolos de riqueza, com espontaneidade e sem esforço.

O desejo de segurança constitui uma ilusão.

Renuncie à sua ligação com o conhecido, entre no desconhecido e entrará no campo de todas as possibilidades. Isto significa que, em cada momento da sua vida, terá emoção, aventura, mistério. Terá a experiência da alegria de viver a magia, a celebração, a alegria e a exultação do seu próprio espírito.

7 – A LEI DA FINALIDADE DA VIDA

A Lei da Finalidade (ou do Darma) diz-nos que nos manifestamos sob a forma física para cumprir uma finalidade. Todos possuem uma finalidade na vida… uma dádiva singular ou um talento especial para oferecer aos outros. E quando pomos o nosso talento especial ao serviço dos outros, experimentamos o êxtase e a exultação do nosso espírito, que é a finalidade suprema da vida.

Todos possuem uma finalidade na vida… uma dádiva singular ou um talento especial para oferecer aos outros.

Segundo esta lei, todos temos uma forma singular de o exprimirmos. Há qualquer coisa que conseguimos fazer melhor do que qualquer outra pessoa no mundo e, cada talento específico com a sua forma singular de se exprimir, também requer necessidades especiais. Quando essas necessidades se combinam com a expressão criativa do nosso talento, gera-se a centelha que dá prosperidade. Exprimir os seus talentos para realizar aquilo que é necessário cria riqueza e abundância ilimitadas.

A Lei da Finalidade da Vida (ou Darma) possui três componentes.

1 – Cada um de nós se encontra aqui para descobrir o seu verdadeiro – na essência somos seres espirituais manifestando-se sob uma forma física. Não somos seres humanos que têm experiências espirituais ocasionais, ao contrário, somos seres espirituais que têm experiências humanas ocasionais.

2 – Todo o ser humano possui um talento especial. Todos possuímos um talento, cuja expressão é de tal modo singular, que não existe mais ninguém vivo no planeta que possua esse talento ou essa forma de o exprimir. Isto significa que há uma coisa específica que cada um de nós sabe fazer melhor do que qualquer outra pessoa no mundo.

3 – Vontade de servir a Humanidade – pergunte-se: – Como posso eu ajudar? Como posso ajudar aqueles que me rodeiam? Pondo a capacidade de exprimir o seu talento especial ao serviço da Humanidade

E se juntar a isto a experiência da sua própria espiritualidade, o campo da potencialidade pura, é impossível que não tenha acesso à abundância ilimitada, porque esta constitui a verdadeira forma de alcançar a abundância. Esta abundância não é temporária; é permanente, devido ao seu talento especial, à sua forma de o exprimir, aos serviços que presta e à dedicação que mostra pelos outros seres humanos

E aí, gostou? Este livro é realmente incrível. Bora colocar em prática!

Sucesso para nós.
Gratidão!

Claudio Barboza – Analista Comportamental e Coach
Autoempoderamento, Autoconfiança e Positividade.

Fechar Menu